Plantações de canola em Nova Prata

Quem passa pelo interior dos municípios de Nova Prata, Vila Flores e Fagundes Varela pode apreciar lindas plantações de canola, uma novidade para a agricultura da região. Neste período, as plantas estão em plena floração e o amarelo predomina junto ao verde do meio rural.

canola

Os agricultores foram incentivados pela Coopibi a plantar os grãos, que são ricos em óleo de baixo teor de ácido erúcico, originários do Canadá. Após sete anos de pesquisa e adaptação, em 2015 efetivamente, foram plantados cerca de 200 hectares de canola pela região. Na propriedade de Sidinei e Elizeu Prescendo, na Fazenda da Pratinha II, interior de Nova Prata, foram plantados cerca de 10 hectares de canola e a família está contente em ver a lavoura crescendo e florida.

A plantação de canola é uma opção de cultura de inverno, que também está associada à melhoria do solo e, principalmente, é uma alternativa econômica aos agricultores, uma vez que têm custos menores de produção e a plantação não recebe nenhum tratamento químico. Nas plantações, esperam-se ganhos iguais ou superiores ao cultivo da soja. Na lavoura dos Prescendos espera-se colher de 20 a 30 sacos de canola por hectare.

Na cadeia produtiva, quem ganha também são as abelhas que encontram nas flores da canola muito alimento para a produção de mel.

Um dos desafios da plantação da canola está na colheita. Os grãos da planta são relativamente pequenos e requerem adequação e ajustes nas plataformas das máquinas para evitar perdas. Darlei Boito, que costuma prestar serviço de colheitadeira na região, está trabalhando para modificar as plataformas e garantir uma boa colheita nas lavouras de canola.

Para as famílias de agricultores de Nova Prata, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento apoia com serviços de máquinas para melhorias no acesso às propriedades rurais, bem como limpeza e ampliação das lavouras.

Saiba mais sobre a canola:

A canola foi desenvolvida através de melhoramento de plantas convencional a partir de colza, uma planta oleaginosa já utilizada em civilização antiga como combustível.

O nome canola foi escolhido pela diretoria da Associação de colza do Canadá na década de 1970. No entanto, uma série de fontes, incluindo The Free Dictionary, continuam a afirmar que ele representa Can(adian) + o(il) + l(ow) + a(cid). Uma contração que significa “azeite canadense de baixo teor de ácido” erúcico.

A canola (Brassica napus L. e Brassica rapa L.) planta da família das crucíferas (como o repolho e as couves), pertence ao gênero Brassica. Os grãos de canola produzidos no Brasil possuem em torno de 24 a 27% de proteína e de 34 a 40% de óleo.

O óleo de canola é considerado um dos óleos mais saudáveis que existe no mercado por causa do baixo conteúdo de gordura saturada e alto (quase 60%) conteúdo de gorduras monoinsaturadas. Ele tem um sabor muito leve e é bom para cozinhar ou como tempero para saladas.

A canola também é utilizada para produção de biodiesel e de farelos para a produção de rações para animais.

As plantações de canola são encontradas no Canadá, Europa, Austrália e China. No Rio Grande do Sul, os primeiros registros da plantação desses grãos são de 1974.

Apoio e divulgação gratuita: Rádio Ativa – uma rádio de verdade!

Textos: Vanice Dal Magro – Fotos: Ediane Bussolotto

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *