Venda de telefones falsos em redes sociais na região de Nova Prata.

Vários ouvintes estão entrando em contato com nossa emissora (a voz da comunidade) para relatar que foram vítimas de golpes na compra de celulares em grupos de Facebook, conhecidos como “brechós”. Já há inclusive pessoas lesadas que compraram aparelhos e após alguns dias descobriram ser falsos (fake) ou “clones” de aparelhos originais. Alguns pararam de funcionar e os vendedores, sumiram. Há casos com registro policial em Nova Prata, Veranópolis e Paraí.

Leia o texto que recebemos de um ouvinte, o qual por motivos de segurança, preservamos seu nome:

“Olá amigos da Rádio Ativa, estou sempre acompanhando a programação. Gostaria de fazer uma denúncia: um casal (*retiramos do texto o nome), estão passando golpes nos grupos de brique do Facebook da região. Eles anunciam celulares usados para a venda, todos com ótimos preços, porém após um dia de uso, ele param de funcionar ou apresentam defeitos graves. Descobri que esses celulares são fake, ou seja, são falsificações baratas dos originais, por isso o preço atraente. Hoje descobri que existem cerca de 28 pessoas, contando comigo, que levaram esse golpe. Alguns chegaram a registrar Boletim de Ocorrência, mas a Polícia diz que não há muito o que fazer, e que não deveríamos ter comprado celulares de pessoas desconhecidas. Houve inclusive uma vítima que após postar publicamente a sua situação, conseguiu recuperar seu dinheiro. Pelo que sei foi com pessoas de Nova Prata, Veranópolis e Paraí. Fica o alerta para que as pessoas não caiam em golpes. De qualquer jeito, estou aí a disposição…”

andre-mansur-mercadolivre-e-mercadopago-devem-indenizar-consumidor-que-comprou-celular-falso

Foto meramente ilustrativa

Sintomas a serem observados
Exterior malfeito
O local mais óbvio para detectar um telefone falso é o design externo; botões no lugar errado, biséis que não parecem muito bem, ou uma caixa da câmera que não esteja nivelada quando deveria. Infelizmente, os dispositivos desonestos bem executados não são tão fáceis de detectar do lado de fora, eles só se tornam óbvios quando você começa a usá-los.

Se você está lidando com um vendedor particular, o primeiro ponto de escala é garantir que o dispositivo realmente ligue. Mesmo que você não esteja presente pessoalmente, o vendedor deve poder fornecer imagens com a tela ativada e, provavelmente, até mesmo enviar um vídeo curto ou um GIF deles passando pela interface do usuário. Nunca tenha medo de pedir uma olhada mais de perto na tela, mesmo que seja apenas para rachaduras e arranhões.

O desempenho é igualmente importante aqui, e é o ponto principal que as vítimas notam após a compra. Os aparelhos falsificados geralmente incluem processadores mais baratos, que gaguejam e deixam passar o uso diário. Alguns aplicativos e alternativos provavelmente nem serão executados porque o sistema operacional é apenas superficial, por isso, não deixe de explorar o sistema operacional e alguns aplicativos para garantir que tudo funcione corretamente.

Testando o telefone
Embora nem sempre seja possível, recomendamos veementemente a compra de telefones em segunda mão e antes de entregar grandes somas de dinheiro. Dessa forma, você pode não apenas verificar a condição física do aparelho, mas também executar alguns testes simples para garantir que não seja um telefone falso no interior.

Verifique se o hardware corresponde
Um telefone falso vai economizar alternativas de hardware mais baratas para obter lucro. Os golpes mais comuns envolvem o uso de câmeras de baixa qualidade, omitindo componentes NFC ou de impressões digitais, e até mesmo rodando softwares homebrew em processadores mais baratos. Felizmente, é muito fácil encontrar folhas de especificações oficiais de fabricantes de celulares on-line para checar novamente o telefone em suas mãos.

Compare o número IMEI
Todas as opções acima irão ajudá-lo a identificar um telefone falso barato, mas não ajudará na venda de produtos roubados ou na lista negra. Para fazer isso, você deve verificar o número de identificação de equipamento móvel internacional (IMEI) contra as reclamações feitas pelo vendedor.

O modem celular de cada telefone recebe um número IMEI exclusivo de 15 dígitos. É registrado contra a marca do telefone e o número do modelo, usado para registrar e bloquear dispositivos em redes específicas, e também pode ser colocado na lista negra para bloquear telefones ou SIMs se eles forem roubados.

 

Fonte: Internet

 

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.